Visita ao Umbral e uma cidade do reino dévico?

Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim. Hoje venho trazer um post escrito, para ver se consigo aumentar o engajamento do site com conteúdo orgânico, mas ao final, vou deixar linkado o vídeo que postei no canal do Youtube sobre o mesmo tema, caso queiram assistir ao invés de ler (risos).

Esse relato foi originalmente escrito em meu e-soul e resolvi trazer esse post do meu sonho projetivo aqui para vocês.

Relato do dia 11/06/22

Essa noite acordei pela manhã umas sete e pouco e aí voltei a cochilar novamente. 

Comecei a ter sonhos lúcidos, o que acredito terem sido projeções. 

Não vou lembrar na ordem certa, porque dormi e acordei algumas vezes, tive perda de consciência e visitei vários lugares diferentes e interagi com pessoas diferentes. 

Lembro de ter ido em uma casa onde estava tendo uma festa. Parece aquelas casa de comunidade, no morro. Eu já conhecia aquele lugar, já tinha ido outras vezes. Até cheguei a pensar isso na projeção. Pensei em sair dali, mas andei pela casa – estava cheia – e comecei a interagir com umas senhoras. 

Perguntei se elas sabiam que estavam fora do corpo elas disseram que não. Elas eram amigas e estavam bem animadas na festa. 

Conversei com um senhor também na casa, em outro cômodo – onde estava eu em um muro pensando se pulava ou não com medo de cair – e ele falava umas coisas e outro deles tentou me assediar. Não lembro do que conversamos. 

Voltei para onde estavam as senhoras e vi uma janela de vidro. Ela estava fechada. Levitei uns passos do chão e pensei em atravessar ela. As senhoras estavam me animando a passar e eu comecei pondo a mão, fazendo afirmações de que eu podia atravessar matéria. 

De repente, senti meus dedos passando a janela e sensação era estranha… como se minha matéria se dissolvesse para se agregar a que estava plasmando a casa e eu passei. 

Quando saí da casa, ainda estava levitando e vi que ela realmente estava em um morro e estávamos bem no alto. 

O ar estava denso e vi várias pessoas voando também. O sol estava no horizonte e estava claro – apesar de que quando estávamos dentro da casa, a impressão era que estava escuro. 

Na minha cabeça e das pessoas levitando ao meu redor, vi uma fumaça escura em nossas cabeças, como se estivéssemos com pensamentos densos. 

Perdi a consciência aí e depois estava em uma outra casa, onde havia uma menina e uma mãe. Parecia que eu iria fazer algo para ajudar a menina e acredito que ajudei. Mas não lembro agora. 

Encontrei ali também umas duas garotas jovens que pareciam ser minhas obsessoras. A loira e a de cabelos escuros. Elas ficavam me seguindo, tentando me persuadir e eu fugia delas. 

Depois me vi em uma sala, e já tinham pessoas ali circulando e gente conversando – essas casas no umbral parecem sempre cheias, principalmente quando as pessoas estão dormindo. Tinham uns caras ali e estavam ao que me cercando – para me assediar. 

Pensei no meu guardião. Aí uma fumaça preta começou a sair de cima e desceu um homem jovem com uma capa preta e uma cartola pequena, cheio de deboche, dançando dizendo que ia me ajudar. 

Fiquei incomodada e percebi que ele estava fingindo ser meu guardião. Ele sabia o nome que eu tinha dele e estava tentando me enganar. 

Os caras riam. Saí dali. 

Também estive em uma casa onde eu via uma Youtuber médium famosa conversando com um grupo de pessoas e ela dizia que eles eram todos alunos dela. 

Quando eu a vi eu disse o nome dela, mas a aparência dela mudou no minuto em que eu a vi. O rosto era parecido, mas a pele clareou, os olhos ficaram azuis, o cabelo ficou bem grisalho e ela estava vestindo uma blusa verde feita de crochê ou tricô. Uma saia que o joelho, meias nos pés…. parecia uma avó haha.  Nós abraçamos longamente e tinha muito carinho. Como se já nos conhecêssemos, mas eu não lembrava. 

Depois lembro de estar em uma outra casa, e tinha uma família ali preparando algo na cozinha. Perguntei onde estava e eles disseram que era na China – mas falavam português. 

Um deles me deu um nome que me esforcei para levar comigo para lembrar, mas esqueci. 

Não fez sentido pra mim, mas eles pareciam legais. 

Depois já estava em outro lugar, uma cidade florida e bonita. 

Estava em um gramado e só horizonte, via uma cidade, mas ela estava dividida de forma diferente. 

Um grupo de duas amigas e dois rapazes apareceram conversando e eles tinham orelhas pontudas. Cabelos com mecha coloridas e nariz pontudo. 

Traços bem delicados. 

Atrás de mim tinham umas lojinha. O rapaz entrou em uma delas e eu fui falar com a moças. Perguntei onde estava e não lembro o que elas disseram. Só senti que talvez estivesse em um lugar intraterreno. Era bem bonito e a cidade era construída contornando as pedras, montanhas… não sei descrever o que era. 

Não sei se eu associei, por conta da série que estou assistindo – talvez nos cabelos coloridos sim – mas o resto poderia ter sido real. 

Foi isso que me lembro. 

Percebi que as casas no umbral, a maioria que já fui, são só de alvenaria, com reboque e sem pintura. Muito parecidas com as casas de periferia. 

Outro detalhe, quando acordei a última vez – porque entre um lugar e outro, eu dei umas acordadas e voltava a dormir – eu tive a impressão de que quando abri o olho, por duas vezes, vi um celular diferente em cima do meu. Só a lateral prateada. Meu celular estava com a tela acesa quando abri o olho e voltei a fechar, então achei que fosse apenas eu confundindo as coisas. Quando abri o olho e vi de novo, ele estava lá, mas ao piscar os olhos e focar, ele sumiu e estava só o meu. 

Não entendi muito bem essa última parte. Mas esses foram os relatos. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s